5 Dicas para melhorar a memória


Ter uma boa memória é fundamental para fazer as tarefas do dia a dia e para viver bem, já que não lembrar do que fizemos é algo que pode atrapalhar em todos os aspectos da vida. Por isso, você verá dicas importantes de como melhorar a memória e ser pego de surpresa pelo esquecimento de algo importante.

Antes de irmos às dicas para melhorar a memória é importante que cada pessoa saiba a razão da sua falta de memória. É preciso perceber com que frequência ela ocorre e quais fatores está relacionada, pois há vários possíveis.

A falta de memória pode ser momentânea ou ocorrer com cada vez mais frequência, podendo indicar que há um problema grave por trás do sintoma. Com base nisso, veja o que pode ser feito para melhorar a memória, e se não resolver, procure seu médico o quanto antes.

5 Dicas para melhorar a memória

As dicas para melhorar a memória levam em consideração suas possíveis causas. Então ao praticá-las você consegue eliminar fatores de risco e talvez até resolver o problema, se for por uma causa leve e passageira.

1. Dormir bem

Você poderia imaginar que lapsos de memória estão ligados à má qualidade do sono? Bem, basta perceber o estado mental de uma pessoa que passa mais de 24 horas acordada direto. As funções cognitivas começam a reduzir, incluindo a memória.

Por isso, é importante dormir com qualidade, não necessariamente com quantidade, pois é preferível um sono profundo e reparador de cinco horas do que ficar rolando na cama por oito.

2. Alimente-se bem

A memória necessita de nutrientes e vitaminas, assim como cada órgão e sistema do corpo, para funcionar corretamente. Por isso é preciso ter uma alimentação saudável, variada e balanceada, rica em vitamina B12, além de fontes de ômega-3, chá verde, vitamina C e vegetais verde-escuros.


3. Reduza o estresse

Se você tiver uma maneira de reduzir o ritmo acelerado que está provocando altos níveis de estresse na sua vida, faça o quanto antes. Pelo fato de ser um problema emocional, o estresse pode parecer suportável no início, mas de forma repetitiva altera as funções hormonais e cerebrais, afetando também a memória.

4. Cuidado com os medicamentos

Existem muitos medicamentos, especialmente os controlados, que afetam a memória como efeito colateral, seja porque deixam a pessoa muito aérea, sem prestar atenção em nada, ou porque são muito fortes e afetam a química cerebral. Converse com seu médico sobre os efeitos da medicação na sua memória.

5. Mantenha-se ativo

A memória necessita ser trabalhada diariamente, pois esse é o estímulo que a faz funcionar. Os exercícios devem ser feitos de forma física, usando o corpo todo, e também mentais, como as atividades rotineiras de ler, escrever, resolver problemas, percorrer caminhos sem ajuda do GPS e lembrar dos números dos contatos sem olhar na agenda.

Essas atividades que acabamos deixando de praticar por causa da facilidade que as novas tecnologias nos trouxeram deixam nossa memória preguiçosa, então temos que voltar a fazer muita coisa manualmente e forçando a memória a se lembrar de certas informações para que ela esteja sempre saudável e pronta para agir.

Dica: Fique atento aos sintomas

Se a falta de memória começar a acontecer com frequência, mesmo você dormindo bem, se alimentando bem, estando livre do estresse e praticando atividades físicas e cognitivas, é o momento de procurar um médico para investigar algum problema mais a fundo, pois existe o risco de estar relacionado a uma doença como o Alzheimer.