7 Doenças causadas por fungos e como evitá-las


Os fungos são seres vivos de estrutura bem simples, que se apresentam em diferentes formas e que normalmente convivem em harmonia com o ser humano. Há os fungos que vivem em plantas, os que vivem em matéria morta, os que vivem no corpo humano e os que se usa para comer, como os cogumelos. Mas no caso do convívio humano, nem sempre dá certo e por isso há doenças causadas por fungos. Veja quais são, as formas de tratamento e de prevenção.

Principais doenças causadas por fungos

Certamente você conhece algumas das doenças causadas por fungos nos humanos, como a micose, o pano branco, o sapinho e a candidíase, todas fáceis de tratar. Mas há também as doenças mais graves que ocorrem quando os fungos alcançam a corrente sanguínea ou órgãos. Saiba mais sobre cada uma delas.

1. Pano branco

Essa é uma doença simples causada por fungos, popularmente conhecida por micose de praia. É causada pelo fungo Malassezia furfur e deixa manchas arredondadas e esbranquiçadas na pele, por isso o nome de pano branco. As manchas ficam dessa cor porque o fungo bloqueia a produção de melanina quando o corpo está exposto ao sol.

2. Dermatofitose

Popularmente chamada de “tinha”, é uma infecção causada por fungos que pode ocorrer na pele, no couro cabeludo ou nas unhas. A transmissão é de uma pessoa para outra, através do solo ou de animais contaminados. A lesão apresenta descamação, deixa a região avermelhada e provoca coceira.

3. Candidíase

O fungo da cândida pode afetar a mucosa da boca, a região genital do homem e da mulher, a pele e até o esôfago. É muito comum de surgir quando o sistema imunológico está fraco ou quando a região afetada não é bem ventilada, ficando úmida e quente. Os sintomas mais comuns são coceira, ardência, vermelhidão, podendo variar para outros, conforme a parte do corpo afetada.

4. Esporotricose

Esse é um tipo de micose que fica na natureza, como nas plantas, na madeira ou no solo. Por essa razão é bastante comum em pessoas que convivem nesse meio, como fazendeiros, agricultores e jardineiros. Inicialmente afeta a pele, mas pode atingir áreas mais profundas.

Quando infecciona, surge um caroço avermelhado, que cresce aos poucos, mas não dói. Se o sistema imunológico estiver comprometido pode ocorrer muitas lesões e afetar pulmões, articulações, ossos e o cérebro.

5. Aspergilose

Esse é outro tipo de fungo que ataca o corpo humano de forma mais grave. Pode atacar pulmões e vias respiratórias, além dos ouvidos. Quando afeta pulmões, cria bolas fúngicas que geram a tosse, falta de ar, perda de peso, febre e catarro com sangue. É o tipo de fungo que vive no ambiente e está inclusive nos ambientes úmidos dentro de casa, aquele que fica no banheiro.


6. Histoplasmose

Os fungos que provocam essa infecção são contraídos pelo ar. É mais comum de ocorrer em que está com a imunidade bem baixa, como pessoas desnutridas ou com AIDS. Ao infectarem o corpo, vão causar tosse, dor no peito, febre, emagrecimento e sudorese.

7. Paracoccidioidomicose

De nome mais difícil de pronunciar, mas também chamada de blastomicose sulamericana, essa infecção acontece por contágio do solo e das plantas, então também é mais comum em quem trabalha em contato com esse ambiente. Também pode ser contraído pelo ar, através da inalação, causando tosse, falta de ar, de apetite, emagrecimento, feridas na pele, coceira e ínguas.

Tratamentos para fungos

Cada uma das doenças causadas por fungos mencionadas, embora causadas por fungos, provocam sintomas diferentes e, por isso, os tratamentos também variam. Inclusive de acordo com o estágio em que o ataque dos fungos já está no organismo.

No caso do pano branco, pode-se tratar com loções e cremes passados pelo dermatologista, como Miconazol ou Clotrimazol. Se as lesões estiverem muito espalhadas, então pode ser necessário tratar com comprimido, como o Fluconazol.

Os tipos da doença tinha também são tratados com pomada antifúngica do tipo Miconazol, Itraconazol ou Clotrimazol. O tempo de tratamento é variável, conforme o caso. Assim como no caso do pano branco, dependendo do estágio do problema pode ser preciso usar comprimidos. Quando a infecção é nos pés, deve ter o cuidado de manter os pés bem secos e não usar sapatos fechados.

A cândida pode ser bem leve ou ficar grave, atingindo pulmões, coração e rins. Em casos mais leves, as pomadas antifúngicas resolvem o problema, mas para casos graves os comprimidos ou remédios na veia podem ser necessários.

Para os demais tipos de doenças causadas por fungos, o tratamento é mais intenso e pode durar de meses a mais de um ano para combater a infecção por completo.

Métodos de prevenção

Da mesma forma que os tratamentos variam, a prevenção também depende do tipo de fungo e da forma de contágio. Mas de modo geral é importante estar sempre com o sistema imunológico fortalecido. Esse é requisito básico, pois assim os fungos não conseguem ultrapassar as barreiras protetoras do corpo.

Mas além disso, como todo tipo de fungo se desenvolve em ambiente úmido e fechado, é importante manter as roupas bem secas e trocar de meias. Assim que terminar de lidar no campo, deve-se retirar as botas, luvas e roupas, deixando o corpo arejar.

Nos ambientes da casa como banheiro e área de serviço, observe se há manchas escuras pelas paredes e armários e remova sempre que ver.

Para os fungos transmissíveis, por precaução, evite compartilhar objetos, roupas de cama, toalhas e escovas, mesmo com pessoas conhecidas.