Intoxicação alimentar: sintomas e tratamento


Quando falamos em intoxicação alimentar, normalmente pensamos em carne crua e comida estragada. Mas o perigo também está em outros alimentos que parecem estar normais, especialmente quando não são armazenados e higienizados da maneira correta.

A intoxicação alimentar se dá quando vírus, bactérias ou parasitas presentes em água não purificada ou alimentos contaminados são ingeridos, se instalam e se reproduzem no intestino. Cada tipo de bactéria se manifesta em um período de tempo diferente, mas os sintomas são bem parecidos.

Conforme o nível da intoxicação, ela pode ser branda, considerada uma irritação intestinal (que também pode ocorrer por excesso de ingestão de gordura); pode ser mais forte, com mais sintomas ou mesmo grave, quando a bactéria entra na corrente sanguínea e atinge outros órgãos dando início a uma infecção generalizada que pode levar à morte.

Tipos mais comuns de bactérias

Existem 3 tipos de bactérias mais comuns que são causadoras de intoxicação alimentar:

Clostridium botulinum

Um tipo de intoxicação grave é o botulismo, causado pela bactéria Clostridium botulinum. Ela pode causar perturbações no sistema nervoso e levar à morte.

Os alimentos defumados, enlatados e em conserva são os mais sujeitos à contaminação. Os sintomas podem levar até 20 horas para se manifestarem.

Escherichia Coli

Esta bactéria mora no intestino de alguns animais e o ser humano pode ser contaminado quando ingere resíduos de fezes contaminadas.

Neste caso é preciso ter cuidado com as carnes de porco e boi, garantindo a compra em um local confiável, além de tomar água filtrada, leite que passa pelo processo de pasteurização e sempre lavar muito bem os alimentos. Os sintomas podem levar até 36 horas para se manifestarem.

Salmonella sp

Esta talvez seja a bactéria mais conhecida, especialmente por contaminação através de ovo cru, mas ela também pode estar em leite e carnes, todos de origem animal.

Porém, ao manusear um alimento com salmonella, a pessoa pode acabar contaminando os vegetais também. Os sintomas podem levar até 72 horas para se manifestarem.

Sintomas, diagnóstico e tratamento para intoxicação alimentar

Como visto anteriormente, cada tipo de bactéria pode levar mais horas para manifestar os sintomas, que normalmente são:


  • Dor abdominal leve ou intensa;
  • Náuseas e vômito;
  • Diarreia forte;
  • Sangue nas fezes;
  • Febre;
  • Fraqueza;
  • Roncos incomuns vindos do estômago;
  • Desidratação (por causa da diarreia).

Nem sempre haverá todos estes sintomas ao mesmo tempo, mas a dor abdominal, o vômito e a diarreia costumam aparecer juntos.

Para diagnosticar a doença é necessário ir ao médico que irá solicitar exame de sangue e de fezes para confirmar se trata-se de intoxicação alimentar e por qual tipo de bactéria.

Conforme os sintomas do paciente, o tratamento pode ser feito com soro, se estiver muito desidratado, e antibióticos por até 5 dias. Neste período o paciente não deve ingerir laticínios, pois o organismo pode não digerir a lactose.

Cuidados para ter em casa

É um engano pensar que a intoxicação alimentar é mais fácil de acontecer fora de casa, pois é muito comum descuidar com os detalhes e provocar a contaminação na forma de preparo e armazenamento dos alimentos. Veja os cuidados que deve ter:

  • Evite consumir carne crua, leite que não tenha sido pasteurizado ou esterilizado e não frite alimentos em óleo velho;
  • Nunca consuma alimentos fora do prazo de validade, mesmo que pareçam bons;
  • Da mesma forma, não consuma alimentos que estejam com aroma ou sabor diferentes, mesmo dentro do prazo de validade;
  • Quando for preparar carnes e vegetais, use recipientes separados e lembre-se de lavar muito bem as mãos com água e sabão;
  • Observe as embalagens de tudo o que comprar no supermercado para evitar que leve para casa um alimento fora da validade ou com embalagem danificada;
  • Higienize muito bem as frutas, verduras e legumes com água e sabão e depois use uma solução de uma colher de sopa de água sanitária para um litro de água e deixe os alimentos de molho, depois enxágue e deixe secar;
  • Lave latinhas de refrigerante, suco ou cerveja com água e sabão antes de botar na geladeira ou de abrir para beber;

Quando for guardar alimentos prontos na geladeira, use potes em tampa e evite plásticos ou panos para tampar.