Melasma: o que é, causas, sintomas e diagnóstico


O melasma é o aparecimento de manchas na pele, geralmente no rosto. Mas também podem aparecer nos braços e colo. São manchas escuras, que costumam aparecer em mulheres entre os 20 e 50 anos. Também podem afetar os homens. Quando elas aparecem no período da gravidez, são chamadas Cloasma Gravídico.

Existem três tipos comuns de melasma facial: malar [que afeta as maçãs do rosto], centrofacial [testa, bochechas, acima dos lábios, nariz e queixo] e mandibular. Além disso, podem ser classificados em:

– Melasma epidérmico: ocorre na camada mais superficial da pele, quando há depósito aumentado de pigmento através da epiderme.

– Melasma dérmico: é caracterizado pelo depósito de melanina ao redor dos vasos superficiais e profundos.

– Misto: é quando acontece o excesso de pigmentação na epiderme em determinadas áreas e na derme em outras regiões.

O que causa o melasma?

As causas são diversas. Sendo a principal, a exposição ao Sol. Outras podem ser o uso de anticoncepcionais e medicações variadas, fatores hormonais, gravidez, predisposição genética e doenças como hepatopatias.

Aproximadamente 90% dos casos acontecem em mulheres com o tom de pele mais escuro. E, a maioria das pessoas com melasma possui histórico de exposição diária ou intermitente ao Sol. Também acredita-se que o calor seja um fator subjacente.

Entre as causas estão:

– Exposição ao Sol: os raios ultravioletas estimulam os melanócitos, que produzem os pigmentos de cor da pele. Uma pequena exposição solar pode fazer com que o melasma apareça. Inclusive em pessoas que já trataram anteriormente. Especialmente no verão.


– Alterações hormonais: como durante a gravidez. Além do uso de pílulas anticoncepcionais ou repositores hormonais. As endocrinopatias (como doenças da tireoide) também podem estimular o aparecimento de melasma.

– Cosméticos: se não usados corretamente podem desencadear irritação na pele, piorando episódios de melasma.

Sintomas de melasma

Os mais comuns são o escurecimento de áreas da pele expostas ao sol, principalmente no rosto. As manchas também podem aparecer nos braços e colo. As cores das manchas dependem da cor da pele. O formato das manchas é irregular. Porém, geralmente é simétrico, sendo igual dos dois lados do rosto.

Diagnóstico

Apenas um dermatologista pode fazer um diagnóstico preciso. Com o auxílio de uma luz negra (lâmpada de Wood). O diagnóstico mais comum é o tipo de melasma misto. Raramente é necessário fazer biópsia da pele para excluir outras causas de hiperpigmentação na área.

Tratamento

Os tratamentos para melasma são diversos. O mais importante, sempre é se proteger contra os raios ultravioletas e da luz visível. Também existem procedimentos para o clareamento da pele e uso de medicamentos. Mas, apenas um médico especialista pode indicar medicamentos e cremes para este fim.