Mitos e verdades sobre a drenagem linfática


A drenagem linfática é de suma importância para a pele pois a deixa com aspecto mais saudável e age, principalmente, na prevenção da famosa celulite.

A massagem é um processo fisiológico natural, no entanto, existem muitos mitos e verdades a respeito deste procedimento.

Confira abaixo 10 mitos e verdades sobre a drenagem linfática elaborados pela estetacosmetóloga Jarciaria, famosa pelo método “Hard Butt”:

Veja mitos e verdades sobre a drenagem linfática

1. A drenagem linfática é uma técnica que trata-se de uma massagem aplicada por profissionais que tenham profundos conhecimentos de anatomia e fisiologia do sistema linfático através de movimentos suaves, lentos e relaxantes que proporcionam benefícios à saúde, estética e o bem-estar.

2. A drenagem linfática é um processo fisiológico natural.

No entanto, a técnica realiza a estimulação da circulação linfática, ajuda o corpo a eliminar toxinas, auxiliando na nutrição dos tecidos.

Consequentemente ocorre o aumento da oxigenação e trocas metabólicas, objetivando a diminuição do edema e a melhora do quadro celulítico deixando a pele com aspecto mais saudável.

3. Os benefícios são vários, como podemos observar e são perceptíveis.

No entanto, as sessões de drenagem linfática devem ser levadas a sério por proporcionar benefícios à saúde.

Caso a drenagem linfática seja realizada por um profissional desabilitado e não seguir o direcionamento correto do sistema linfático, podem ocorrer sérios danos ao paciente.

4. Drenagem linfática não emagrece!

Devido o inchaço, decorrente do acúmulo de líquidos no meio intersticial, a drenagem linfática mediante os movimentos da massagem segue o trajeto dos vasos linfáticos, o que melhora as funções essenciais do sistema venoso e linfático.

Consequentemente o paciente perde medidas e não gordura.


5. Na realidade, para perder gordura e emagrecer, é necessário procurar uma nutricionista para passar uma alimentação saudável, fazer atividade física, ingerir água de forma adequada e, dependendo da necessidade, associar com tratamentos estéticos.

6. A drenagem linfática quando realizada de forma correta não dói nem deixa hematomas no corpo.

Uma pressão que cause dor pode romper vasos e formar hematomas, trazendo complicações para o quadro da paciente.

Os movimentos são suaves, lentos e relaxantes.

7. A drenagem linfática promove melhoras em peles com aspecto acneico porque a técnica reduz os edemas no meio intersticial decorrentes do processo inflamatório desencadeado pela patologia.

Consequentemente aumenta a oxigenação, que melhora a nutrição celular e a circulação linfática.

Além desses benefícios a técnica promove a remoção de toxinas e melhora a resposta de defesa da pele, prevenindo novas infecções cutâneas.

8. É de suma importância fazer drenagem linfática para uma boa qualidade de vida pois além de todas as indicações já citadas, a massagem ajuda a combater o estresse causador do envelhecimento, a baixar o cortisol e leva o corpo a ter um relaxamento agradável.

9. As principais indicações são para gestantes e pós-operatórios.

Na estética, melhora a qualidade da pele, principalmente a celulite.

Proporciona alívio nos casos de retenção de líquido e distúrbios circulatórios nos membros inferiores.

10. A drenagem linfática é contraindicada em processos infecciosos, TVP (trombose venosa profunda), quando não há liberação médica e quando o paciente está com febre.