Você tem bolinhas ou espinhas no bumbum? Veja como tratá-las e evitá-las!


Quem tem espinhas no bumbum normalmente se sente incomodada com essa situação toda vez que vai colocar um biquíni. Você está com a depilação em dia, mas o bumbum cheio de espinhas ou bolinhas estraga a boa aparência, deixando algumas mulheres até constrangidas na hora de pegar sol de bruços.

Quer saber como tratar essas bolinhas e ficar com o bumbum lisinho? Veja as indicações de uma dermatologista.

Bolinhas ou espinhas no bumbum: o que causa, como evitar e como tratar

Segundo a dermatologista Roberta Bibas (RJ), membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia esses pontinhos que aparecem com frequência nas nádegas são acne ou foliculite.  A acne é formada quando o excesso da produção de sebo tampa o ducto de saída da glândula sebácea causando inflamação, mas a médica alerta que na maioria das mulheres, o problema é a foliculite. A foliculite é uma inflamação do folículo piloso que normalmente pode evoluir para um cabelo encravado.

O que causa?

A acne pode ser desencadeada por uma série de fatores, como distúrbios hormonais ou uso excessivo de cremes gordurosos na região das nádegas. Já a foliculite normalmente é causada pelo atrito da roupa apertada no local, por ficar muito tempo sentado ou até mesmo pela irritação causada pela depilação com lâmina ou cera.


Como evitar?

Você pode optar por alguns métodos que evitam o aparecimento das bolinhas e espinhas no bumbum, como:

  • Evitando utilizar cremes gordurosos na região da nádega, prefira os produtos em gel;
  • Evitando o uso de roupas muito apertadas no bumbum
  • Fazendo uma esfoliação na pele uma vez por semana com uma bucha vegetal
  • Evitando ficar muitas horas sentada na mesma posição
  • Evitar a depilação com lâmina e cera, se você tem acne ou foliculite o mais indicado é descolorir os pelos ou fazer depilação a laser.

Como tratar?

A Dra. Roberta recomenda que se faça uma esfoliação no bumbum com a bucha vegetal e um sabonete cremoso ou um esfoliante. Mas é importante ter atenção: não se deve fazer a esfoliação caso a pele já esteja inflamada.

Para eliminar o problema é preciso recorrer a um dermatologista para que ele avalie o seu caso. Normalmente o tratamento é feito à base de ácidos e antibióticos tópicos, ou através de um peeling.